Criei o 1 de life com a finalidade de ser apenas um blog pessoal, mas tive outras ideias. Já participei com amigos de um site sobre cinema, postando resenhas, notícias e até um podcast. Foi aí que descobri que gosto de produzir conteúdo para a web. Me espelhando em muitos bloggers e vloggers brasileiros, mudei a direção que o 1 de Life tomaria. Hoje pretendo falar sobre a cultura pop que consumo diariamente – tecnologia, livros, séries, filmes e principalmente games. Principalmente games pois são meu hobbie favorito, desde meus primeiros anos de idade. Por este motivo o nome do site é uma referência a uma expressão videogamística bastante comum em minha infância e região, utilizada até hoje por mim e alguns amigos. (Trecho retirado do primeiro post.)

E quem é você?

Meu nome é Marcos Costa, muito prazer.

Atualmente bancário. Nas horas vagas sou entusiasta de tecnologia, filmes, música, algumas séries e, acima de tudo, gamer.

Novidades?

Nem sempre. O objetivo não é trazer notícias (embora eu o faça algumas vezes) nem coisas do momento. Há muito o que jogar, assistir ou ler, e o tempo é curto. Então muito conteúdo postado provavelmente será de produções lançadas há algum tempo. Isso não quer dizer que eu postarei apenas sobre coisas velhas, mas que o site seguirá meu ritmo e meu tempo livre. E da minha empolgação com o assunto também, claro.

Veredito das análises

Não gosto de notas, números, quantificação de uma opinião. Os números estampados no final do texto limitam a interpretação da análise. Por este motivo resolvi usar outras nomenclaturas para o veredito final. Os possíveis resultados serão: Péssimo, Ruim, Mediano, Bom, Ótimo, Excelente e Impecável. Assim você saberá se, na minha opinião, valerá a pena investir no produto analisado. Talvez eu mude ou melhore estes termos. Talvez não :)

O motivo é que, às vezes, você se diverte tanto com uma obra, mesmo que ele não seja a melhor do mundo, que ela merece uma nota alta pela experiência proporcionada. Mas notas geram comparações desnecessárias. Questionamentos como “Por que esse joguinho simples e de baixo orçamento merece a mesma nota de The Last of Us?” são indesejáveis. Para mim o que importa é se, no geral, você se divertiu e o tempo gasto com aquele conteúdo te fez bem. Por este motivo as minhas “notas” são simplificadas.

Esta página terá seu conteúdo incrementado ou modificado regularmente.